segunda-feira, 5 de maio de 2008

diários...

Passei um dia na frente de um prédio antigo e me vi de encontro com uma imagem que me tirou de centro. Não entendi bem as escrituras em sua fronte, nem as tantas marcas em sua "casca", mas isso não era nada perto do que me estupefou. Era velho, bem castigado pelo vento da orla e pelas inúmeras tentativas de arrombamento que podem ter sido feitas, era tão lindo. Em sua calçada se via um mendigo com um cigarro na boca cantando musicas de seu tempo. Não sei ao certo por quanto tempo se encontrava assim, talvez pelo mesmo tempo que o prédio se mostrava como era. O que mais me intrigou foi sua porta principal totalmente lacrada por tijolo e cimento. Como desejei penetrar fundo em sua existência e descobrir sua intimidade.
O prédio falou comigo, o mendigo não...

Nenhum comentário: