terça-feira, 20 de abril de 2010

Olhos ilegais

Surpresa, tão perto
me beija a face e sorri
a visão escurece, eu vi
o caminho não era certo
endireitar enfeitado
em frente ao espelho

a bússola que nao era razão
nunca foi loucura
ela, eu e ternura
sentados ao sol de um verão
e contra toda a contra-mão
olhar pro céu e sonhar

Um comentário:

Preta Guerra disse...

"Que não se consolam, clamam fugazes
Olhos que se entregam
Olhos ilegais..." Vanessa da Mata