quarta-feira, 26 de maio de 2010

Auroral Light

Ele

Caiu o último grão
e como óleo na mão
espalha meu toque
torna rosa o lençol
vítima de tanto calor
se rende ao cair da noite
num quarto sem lua
sem pensar meu abraço
meu sorrir e minha pele
minha sede e meu devaneio
confundem com teus cabelos
e todo o resto some

até o que temia
no fundo morre
e alimenta
minha vontade e minha fome
fome com outro nome
o agora um ensaio
te olho de soslaio
me perco em teu dormir



Ela

Clareia
fina linha
teia
armadilha
presa em libertação
fuga exposta
em lençóis de algodão
e mesa posta

Nenhum comentário: