domingo, 9 de maio de 2010

Dentro dos meus olhos

a todo momento
meu espelho insinua
detalhes amaciados
travesseiros embolados
uma silhueta nua
transborda minha cama
e como quem ama
adormeço tranqüilo

Um comentário:

aperitivopoético disse...

dentro dos meus olhos ;)