segunda-feira, 3 de maio de 2010

la pluie d'elle

dança a chuva sobre minha janela
Sobre meu teto, minhas vistas
toda tempestade bem quieta
faz silêncio

danço com a chuva pra chover
meu candeeiro ilumina o salão
ventamos pra sorte
cortamos Distância
fugimos da morte
e o meu corpo no seu passo
se faz maior que o mundo

Nenhum comentário: