segunda-feira, 21 de junho de 2010

Porcelanas da minha parede

da areia ao toque
só existem cristais
do que seria o tempo
calcificado na veia
pois que dessa areia
meus pés sempre voam

pular de nuvens e gotas
entre teclas de um piano
marfim perfeito e sincronismo
pinto seu rosto no céu
com notas de expressionismo
e estrelas que brilham de dia

Nenhum comentário: