domingo, 24 de outubro de 2010

pluvius aestivus

cair sem medo
cortar o ar
liqüefeito insurgir
e teu corpo cobrir
molhado de mim
quase em segredo
matar teu calor
em dia de sol
cobrir todo céu
uma nuvem pesada
só pra existir
por existir

Um comentário:

Alex Pitta disse...

E a terra inundando fertilidades nas águas do sentir.