domingo, 16 de janeiro de 2011

.

Só quando desço a ladeira tropeçante de mim mesmo e percebendo pequenos detalhes que a mente só capta quando está tão longe, tão longe quanto poderia estar, é que já não sei se é a noite que já passa de sua metade ou se sou metade de mim que passo pelo meio da noite enquanto a outra dorme nalguma cama sem carinho. Um cigarro cairia bem. Pena que não fumo... nunca mais.

2 comentários:

lidianemotha disse...

lembrei o que vc falou naquele sobre o cigarro dia...
as vezes acho que são dois thiagos completamente diferentes!
gosteiii muito!

Lívia Inácio disse...

Fiz agora uma viagem dentro de vc!

Adorei.

beijinho***