segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Sempre

repousa em meu peito
descansa direito
e acostuma

não há outro jeito
acalanto de dois
de nós dois
pra nós dois

do teu conforto
quero
única
e exclusivamente
a eternidade.

repousa em meu peito
teu sono é meu jeito
de falar de amor.



http://www.youtube.com/watch?v=IlPu7WkaWW4&feature=player_embedded - para ouvir.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

desabandono

Arrepia até a alma.
gerações de pensamentos
borbulhantes, relembrados,
grita em mim Frost e sua maldição
de tantas e tantas milhas por prosseguir,
por intuir
o caminho que me leva até sua cama;
passos instintivos
fugitivos, só quem ama
arrepia mais fundo que a alma,
mas tudo em mim transparece
calma
nada em mim
silencia.

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

madrugada

Escuto o som do ar cortando tudo
seguro em ti mais forte
pra não voar bem longe


quando tudo em mim
é medo
guardo tudo num segredo:
não resisto ao teu sorrir.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

nossos

pra que todo dia fosse bom

sem que houvesse qualquer resquício

de esquecimento

pra que tudo fosse chá e banhos

e em mim houvesse esperança

de teus cabelos no lençol

tuas tintas

cintas...meias bagunçadas,

pois só quando tropeço em suas roupas

sei que já não sinto frio.

perder o juízo

te beijar sem aviso. te querer,

e que me queira de volta

como se quer que o tempo volte

que já não passe

nunca mais passe

o corpo, um precipício

tudo em princípio

sem qualquer final.

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

teus

e o sorriso, displicente
conformado com a vida
se perdoa por não querer levantar da cama
sem perceber que já se mostra
sonhando
tão sonhado.

domingo, 16 de outubro de 2011

tratado geral das grandezas do íntimo

meu grito é baixo
pra te pegar de surpresa
empurrar pelo sofá
em cima da mesa
arrancar sua roupa
sem desvidrar do pescoço
pra pedir perdão com o corpo
quando a boca já não sabe o que dizer…
te mostrar da cama
o céu que fiz
de recorte e cuidado
brilhando fraco no canto do quarto
enquanto dorme sem preocupação
Amor seja deus ou Deus seja amor,
tanto faz
nada é pra mim tão delicado
tão inacabado…

sábado, 8 de outubro de 2011

diferente

sujo as mãos de terra no esticar de braços que nada encontram.

harmonia

perfeita

entre solidão e solidez fazem mais forte

todo que busca

tudo o que se acha.

já não procuro em ti meu melhor motivo,

enquanto tudo é um esticar de braços ao encontro de pura terra

ainda estarei vivo

contentado na umidade do que foi chuva

(ainda me molho).

terça-feira, 4 de outubro de 2011

dança

e não me cante aquele tango
que quer que qualquer coisa
me cale
não se abale
te pego no passo
e ensino a dançar.