sábado, 8 de outubro de 2011

diferente

sujo as mãos de terra no esticar de braços que nada encontram.

harmonia

perfeita

entre solidão e solidez fazem mais forte

todo que busca

tudo o que se acha.

já não procuro em ti meu melhor motivo,

enquanto tudo é um esticar de braços ao encontro de pura terra

ainda estarei vivo

contentado na umidade do que foi chuva

(ainda me molho).

Nenhum comentário: