segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Sempre

repousa em meu peito
descansa direito
e acostuma

não há outro jeito
acalanto de dois
de nós dois
pra nós dois

do teu conforto
quero
única
e exclusivamente
a eternidade.

repousa em meu peito
teu sono é meu jeito
de falar de amor.



http://www.youtube.com/watch?v=IlPu7WkaWW4&feature=player_embedded - para ouvir.

3 comentários:

Ellen Joyce disse...

Vixe, gostei demais! Da música tbm.
Sei q vc gosta de comentar sempre fazendo alguma relação com o poema, mas é assim, eu só digo q gosto e cabou! Há!

Be Lins disse...

é tão louco isso, né?
a gente estar a centenas de milhares de quilometros de distância e mesmo assim, seu sorrir após um dia cansativo aconteceu... e eu estava ali, sorrindo com você.

Quando os cientistas afirmam que o Universo está em constante aceleração rumo ao mais do Infinito, associo isso á nós, pessoas:

também estamos acelerando nossas formas de viver, de nos relacionar, e passos-anos-luz à passos-anos-luz, vamos encurtando distâncias, acelerando o bem-querer, e nos fazendo infinitos através de palavras, de gestos de toques, de alma.

Meu infinito acelera também por você.

Beijo.

Rodrigo Paiva disse...

Bravo!