segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

naufrágio

e cave fundo
tão fundo
que o enterrado
confunda
olhar semicerrado
confunda
baú já naufragado
que afunda
no chão
do cais

aquém de mim
mar

e quando a nau é grande demais pra caber nós dois?
cheios de pequenos sonhos,
pequenos detalhes,
pequenices.
haveremos de nos perder, Adamastor
mas o medo da imensidão
é só o começo
do restrito
e desistente
bote;
remai.

Nenhum comentário: