segunda-feira, 9 de abril de 2012

colo

era só pra te ter um pouco,
ouvindo caetano matar chico
na varanda
me preocupar com o balanço da rede de nós dois
despreocupar no balanço da rede de nós dois
me ocupar do balanço de nós dois
e o que houvesse da porta pra lá
passasse...

era só pra te ter um pouco,
desconsiderar o que há longe
espalhar meus dedos, minha poesia na tua pele
e gritar de volta ao teu silêncio
com o corpo-voz, porta-voz da vontade
de nós dois
e o balanço de nós dois na rede
balançasse...

era pra te ter só um pouco,
já não há
como
pensar
pouco
ficou
pouco
ficou
pouco
ficou
pra trás
vem de samba
que a noite
é sempre muito
mais

2 comentários:

Ellen Joyce disse...

Sua canção é tão preciosamente ritmada (e tão-ternura) que eu vou guardar sem nem perceber.
Sentir.
Arfar o peito.
Brindar.
"No pienso en ti
sólo te siento"

tuyo disse...

PQP! (Desculpa a licença do xingamento, mas foi o que me saiu ao ler isso aqui com o corpo arrepiado...)
Texto e sentimento danados de bonitos. É gratificante saber que sou admirado por quem também admiro... Tem preço isso não.

Grande abraço de quem te admira e é sempre grato por ser teu irmão escolhido na vida e na poesia.