quarta-feira, 4 de abril de 2012

onze horas

tem dias que falar é desimportante
escrever é menos ainda
tenho gostado mesmo é de sentir
ela sorrir com meu nome dentro
mesmo quando não olho
mesmo quando é só
banco e brisa
e árvore
em silêncio

Um comentário:

Be Lins disse...

... é tão bonito
esse jeito manso
que é tão teu...


B o n i t o