quinta-feira, 3 de maio de 2012

mon billet

vem comigo pra Paris
-Lisboa
tomar café nas praças
fingir que a neve
faz bem
pra pele
e vestir casacos
acarpetar o chão do ap.
vinis na parede
(e o silêncio de quem sai de casa pra olhar a rua)
(lembrar que a meia perdida em minha bolsa é tua)
esquecer que saímos de casa
debruçar saudades em vinho
e um cachorro e um gato
King Krule pra ouvir
a conveniência
de sermos donos
do que é nosso
ainda sinto saudades de tuyo e de mila
(prepara a casa, abril Saulo vem)
abril vem Saulo
e logo depois primavera
pra nossos sorrisos
desabrocharem

2 comentários:

Ellen Joyce disse...

Um filme...
(parece que nem existe)
mas é...

Já te disse que vc é um amor?

Saulo Moreira disse...

É tão bom o seu cotidiano. Faz outros textos para sempre para sempre para sempre. Sempre fazer leveza e ventura. Tem uma manhã eterna - acesa -
em sua pupila.