terça-feira, 14 de agosto de 2012

doce bordado de flor

não leio poesia
vó dizia enquanto cosia
que morreu de amores
nos tempos de sua alegria
vizinha nova que tinha a mania
de ler versos e versar
pra vida

parei até de lamber panelas
mexer na cesta de pão
olhar janelas,
vó era daquelas
moças bonitas que cosiam
as historias em nós

morrer de amores
só em vida

Nenhum comentário: