segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Lonjuras

e ela me fala do dia
já pela tarde,
que espera a noite
abrandar.

toda forma de amor:
verniz de misturar cor
ou tinta de silencio e brilho
brilhos dos detalhes
que hoje temos tempo de pintar
nos ladrilhos de cozinha coloridos

há pouco a ser dito, realmente,
escrever é habito,
feito saudade,
a gente se acostuma a ser triste
e mesmo assim sorri
mesmo assim cozinha,
planta a horta, parafusa a janela,
faz plano,
compra iogurte,
ouve chico e caetano,
grita, cala, deita, ama e dorme

há de abrandar qualquer dia.

Nenhum comentário: