quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Sopa

Amanheci
Escrevendo gravetos
De chão,
Galhos de sol riscando
O que há
E aqui em baixo
Bem cedo
Floresceram os cravos
E o jardim de hortênsias
De gota em gota
Pingou manhãs
Pra cima
Pros lados
Pra dentro de casa

Teu cheiro é de cozimento morno
Escrevinhando os passos meus pela cozinha.
Banhei teus sonhos em lençol manso
Pra que dormir
Seja sempre
Um retornar

Um comentário:

Saulo Moreira disse...

Depois desse texto não tem mais jeito - vc é a minha Adélia de barba.