sábado, 10 de novembro de 2012

Manáos

o céu ameaça despencar. olho ininterruptamente o rastro de luz que escapa da porta, tua sombra nao cruza meus olhos, a anunciação de sua presença escapa às minhas unhas. tempestade ou não, tempestade brinca no calor, esquentam em mim todos os sentidos, escapa às minhas unhas teu cabelo imenso, as iluminações espantosas no céu, ameaça desabar... sinto uma estranha vontade de cozinhar pra ti, misturar teu cheiro nos meus temperos, brincar na tua boca, te cuidar por um dia que fosse, fingir que te amo, pretender um futuro, desabar quando o céu cair e virar rio que corre pra longe de manhã...

Nenhum comentário: