quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

corpo

mexo na boca
devagar
finjo o toque seu
devagar, não me apresso em abrir olhos
não há pressa
na minha barba
na minha pele
não há
nada em mim
que não espere

Um comentário:

Be Lins disse...

A mente humana é maravilhosa, não é?... uma única expressão bem usada e a gente é capaz de sentir um mundo nos percorrendo. Você já escreveu tantas coisas bonitas, mas seu bilhetinho de hoje foi mais que perfeito. Obrigada, Thiê, é adorável essa sensação de bem querer.

Precisamos colocar à diante aquele projeto, tenho suspeita de que nos surpreenderemos com o alcance de emoções que podemos alcançar. Perdoe-me os adiamentos, esse ano eu não sei, mas não tive muito o controle das minhas decisões. Espero que isso melhore.

Querido,
sopro um beijo enorme pra você. Se ele te alcançar, recebe-o bem, ele é do coração.

Be