sábado, 27 de julho de 2013

gelo

me atravessa frio
imenso,
dos embrulhos no estômago
ao bater de dentes,
paralizo e desconfio:
era amor,
aquilo tudo que me cortava
por entre as roupas,
mas era 
só 
o vento

Nenhum comentário: