domingo, 7 de julho de 2013

mãe

todo mar é parado.
suas velas dormem,
pandas,
e a areia não pega
o vento pelo rabo,
acabo 
por lembrar:
herdei dela
aquele brilho
que me apaga
em cada olhar.

Nenhum comentário: