segunda-feira, 10 de março de 2014

penso em termos curtos
de sintaxe miúda,

o quão pouco
espaço

entre pessoas
e minérios.
não há ouro que valha,
revestido no couro
pedrífero,
e tiras e resmas
de gente pensando
outras coisas
por desejar.

que seja duro,
que saiba brilhar.

Nenhum comentário: