quarta-feira, 22 de abril de 2015

espuma

desfazer rimas
na beira 
na borda
maréonda.
deixar ir sendo
quando
medroso, arenoso
seu azul vier por cima
por qualquer lado
fazer a praia.

ser 
um e um
são
dois
no meio do nada
o vento
e água 
pra tanto tempo
que nunca mais
eu vou embora
do seu
ser 

Nenhum comentário: